É bem provável que em suas andanças e descobertas por aí, tenha se deparado com algum restaurante que siga, como conceito, o slow food. Se você não conhece, tudo bem — nós te explicamos.

Nesse tipo de lugar, o preparo da comida leva mais tempo que o de um restaurante comum ou uma lanchonete fast food. Isso se dá por causa das receitas, que levam ingredientes bem escolhidos e que são preparados com mais atenção. Tudo em prol da experiência em torno da refeição.

Esse conceito é tão interessante que inspirou o surgimento de outros mais, entre eles o slow living, que vai contra aquela aceleração diária que nos obriga a fazer muitas coisas ao mesmo tempo — sem que sintamos o mínimo de prazer nisso.

Você sente que vive como se estivesse sendo guiado por um piloto automático?

Que tal diminuir o ritmo e aproveitar mais a vida?

Então conheça o conceito de slow living!

As características desse estilo de vida

O estilo de vida inspirado no slow envolve uma abrangência que vai muito além do significado da palavra “devagar”. Quer dizer “viver mais lentamente”? Sim, pois é impossível acompanharmos a velocidade frenética que tomou posse do mundo. Mas é bem mais que isso: o slow living inspira uma vida baseada em valores simples e reais.

As pessoas se transformaram em consumidores, e enquanto isso o senso de comunidade mais parece com o “olho por olho”, uma vez que é cada um por si. Ao contrário disso, que tal uma vida que seja preenchida por significados e realizações?

Nós precisamos ter equilíbrio para sentir na pele e na alma o bem-estar. O slow living estimula as pessoas a cooperarem, respeitarem, celebrarem e serem mais gratas. Trata-se da busca por uma vida mais plena e respeitosa.

Como aderir ao slow living

A adesão a esse estilo de vida depende de três grupos de atitudes que devem ser tomadas.

1. Equilíbrio:

  • dedique-se à desaceleração do ritmo;
  • foque em sua calma interior;
  • priorize mais momentos de quietude e silêncio;
  • pratique o autoconhecimento;
  • valorize o contato com o ar puro, os animais, as plantas e as pessoas;
  • leia um livro;
  • caminhe sem pressa;
  • faça uma coisa de cada vez;
  • respeite o tempo do próximo.

2. Escolhas conscientes:

  • reafirme a sua capacidade de criar mudanças positivas a partir das decisões que são tomadas no dia a dia;
  • repense a sua relação com o consumo exagerado.

3. Evolução:

  • olhe para o seu futuro;
  • tenha novos valores, sentimentos e sensações;
  • alcance evoluções sustentáveis;
  • seja mais colaborativo.

A moda slow

Na moda, o slow é um movimento sustentável que se apresenta como uma alternativa à produção em massa. Ele nos incentiva a termos mais consciência em relação aos produtos que consumimos por meio da retomada da conexão com o modo em que eles são feitos e a valorização da diversidade e riqueza de nossas culturas e tradições.

A indústria da moda fabrica muitas peças e oferece, por elas, preços baixos. Isso ocorre em períodos muito curtos, com alta frequência ao longo do ano. Essa pressa acaba seduzindo as pessoas, que são tocadas por um sentimento de imediatismo, de urgência e de necessidade em torno de algo que, muitas vezes, elas não precisam.

Conheça mais sobre Slow Living e a moda Slow Fashion nesse vídeo do canal da Cris Guerra.

Nesse vídeo, Bruna Miranda e Sílvia Vasconcellos apresentam uma nova plataforma chamada Review, que tem conteúdo online e off-line sobre a cultura Slow Living.

A moda slow é representada por meio dos produtos ecologicamente corretos e o incentivo à consciência ética. Ela apresenta um ambiente abrangente e holístico, em que a redução do consumo beneficia o todo — da natureza à imagem descartável que a moda tem. É a renovação do duelo entre quantidade e qualidade. O que realmente importa?

Nesse tipo de moda, o design clássico é priorizado em detrimento às tendências passageiras, o que reflete nas peças o seu custo real — incorporando recursos sustentáveis e salários justos.

Por fim, na moda, o slow é caracterizado pela prática da consciência. Suas paixões pessoais, personalidade e estilo próprios vêm em primeiro lugar.

Gostou de saber mais sobre o conceito de slow living? Assine agora a nossa newsletter e receba em seu e-mail as atualizações de nosso blog com outros conteúdos como este!