Chegou em casa tarde do trabalho e precisa cozinhar? Pedir pizza e comer sanduíche quase todos os dias da semana está acabando com seu bolso? Não aguenta mais só ter miojo para se virar nos dias de pressa? Separei aqui alguns truques simples de cozinha para facilitar a vida de quem mora sozinho!

Se você ainda está aprendendo a cozinhar, com certeza já se decepcionou ao tentar fazer alguma receita “simples” vista no YouTube. É que mesmo os pratos mais rapidinhos necessitam de um tempo de preparação. Na teoria, preparar uma salada demora 5 minutos, mas, se contar o tempo de descascar e picar legumes, passar no mercado, lavar os alimentos ou descongelar alguma proteína, bom… esses 5 minutos podem se multiplicar descontroladamente.

Muito pela necessidade (delivery = $$$$) acabei descobrindo alguns truquezinhos que me ajudam muito a reduzir esse tempo de preparo, especialmente na parte de ficar planejando cardápio ou picando coisas. Vou contar alguns pra você!

Truques simples de cozinha para facilitar a vida de quem mora sozinho

Invista em utensílios facilitadores “básicos”

Como o foco deste post é mais a prática, vou falar rapidamente sobre alguns itens facilitadores indispensáveis aqui em casa.

1) Mixer

O primeiro é o famoso mixer, que tritura, mistura e pica enquanto você aperta só um botãozinho. Acredite, você demora muito menos tempo lavando o copo do mixer do que descascando e picando alho ou cebola todas as noites.

Mixer Walita

O meu mixer é um dos mais simples, da Walita. Você compra por R$ 172,90 no Extra.

2) Panela de pressão

Todo mundo tem medo, mas tenho muito mais medo de boleto do que de panela de pressão. A princípio aquele barulhinho sinistro dá uma aflição de bomba-relógio, mas você só tem uma regra a seguir: NÃO ABRA A TAMPA ANTES DO PININHO FICAR EM SILÊNCIO.

Panela Pressão

Gente, é muito simples, né? Desliga o fogo > levanta o pininho > espera parar de fazer barulho > abre a tampa.

Se estiver com medo de mexer no pininho e se queimar com o vapor, é só colocar a panela na pia e ligar a torneira em cima do pino. Não tem segredo, juro! Você consegue.

A minha não é das mais elaboradas, mas a bicha ainda funciona muito bem como parte da decoração. Custa R$ 119,90 no site do Magazine Luiza.

3) Air fryer

Como eu amo esse negócio! A minha é a mais básica de todas, não tem acessório nem nada, só vem ela e ar na caixa. Mesmo assim, me quebra um galhão nos dias de preguiça. Rola de boa fritar batata, assar pão de queijo, queijo coalho, pão de alho, hambúrguer… Se você for carnívoro, até frango frito ela faz, esses que vêm temperado do mercado. Nem precisa descongelar totalmente, muito menos colocar óleo.

Air Fryer

Tá R$ 249 também no site do Magazine Luiza e vale 110% o investimento.

Caso você ainda não tenha um desses três amigos de cozinha, comece a considerar botar pra dentro de casa.

Tenha alimentos “coringas” sempre a postos na geladeira

Os meus coringas preferidos são a batata, o alho e a cebola. Além de baratos, são a coisa mais fácil do mundo de administrar rapidamente na cozinha, vão bem em quase qualquer receita e duram muito tempo na geladeira.

Batata, por exemplo, você nem precisa descascar. É só cortar e deixar cozinhando enquanto faz outras coisas (não se esqueça de ligar o timer). Pra fazer batata “frita”, fatio e jogo na air fryer, regando com um pouco de azeite a cada 10 minutos. Fico cuidando da minha vida até o negócio apitar.

Você sabe qual a dificuldade de fazer uma batata recheada? Na panela de pressão, muito pouca mesmo. Com casca, coloque uma batata grande para cozinhar por cerca de 30 minutos (timer!). Seguindo os cuidados que ressaltei lá em cima, retire a batata e, quando conseguir manipular, abra um buraco na batata (você pode misturar a parte que retirou com o recheio). Recheie com o que quiser (queijo, palmito, brócolis, o que for mais fácil), cubra com queijo mussarela e leve ao forno ou micro-ondas até derreter.

Veja esse vídeo (canal Chef Taico) de uma delicosa batata recheada com bacon e milho verde:

Já o alho e a cebola, eles duram muito sim, desde que seja com a casca. Depois que você descasca, vão murchar rapidamente na geladeira, a menos que você aplique estes dois truques que aprendi com minha mãezinha:

Guarde a cebola picada no congelador

Você nem precisa descongelar pra usar! Como cebola tem muita água, ela mantém a suculência no congelador e você só “raspa” um pouco do potinho direto dentro da panela quando quiser. Ela descongelará com o calor do azeite/óleo. A água que sairá também é bem pouquinha, evapora durante o refogado.

Não tem segredo: descasque toda a cebola, triture no mixer e guarde num potinho dentro do congelador.

A maior vantagem disso é que você: a) terá trabalho uma única vez, descascando e picando a cebola no dia que for melhor; b) terá cebola picada por muitos dias, sem se preocupar em descongelar primeiro; c) economizará, porque poderá “raspar” apenas a quantidade que precisa para cada receita. Afinal, quando a gente mora sozinho, a coisa mais comum que existe é usar metade da cebola, guardar o resto na geladeira e o negócio estragar antes da gente usar.

Isso também pode funcionar com legumes suculentos e crocantes, como o pimentão. Vale testar aí na sua casa.

Guarde o alho triturado com um pouco de óleo na geladeira

Faço assim: num dia de muito tempo livre, descasco tooooodo o alho que comprei. Depois, jogo os dentes inteiros no mixer e trituro, até ficar num tamanho que acho legal. Depois, misturo com óleo normal de cozinha e guardo num pote. Dura semanas!

O alho não precisa ficar “nadando” em óleo, é só o suficiente para virar uma pastinha. Esse óleo vai conservar o sabor e a textura por muito mais tempo. Quando for cozinhar você vai refogar o alho, lembra? Ele já vai parar no azeite de qualquer maneira.

Ah, e também funciona maravilhas em maionese! Lembre-se de que maionese caseira se faz com gema e óleo, basicamente. Você pode usar esse alho direto na sua maionese, porque não terá nenhuma gota de água (diferente dos alhos prontos do mercado). Fica divino.

Salsinha, cebolinha e alho-poró também ficam bem no congelador

Certamente esses temperinhos não ficarão frescos e crocantes, mas o sabor ficará muito bem conservado, funcionando maravilhosamente em molhos, purês ou refogados. Funciona no mesmo esquema da cebola: você compra tudo num dia só, pica e guarda no congelador. Quando precisar usar em alguma receita, raspa dentro da panela e pronto. Nenhum segredo, “cheiro-verde” sempre a mão!

[bctt tweet=”Truques simples de cozinha para facilitar a vida de quem mora sozinho” username=”plataoplomobr”]

Guarde alface, rúcula, couve-flor, brócolis etc. à vácuo na geladeira

Não, você não precisa de uma maquininha à vácuo para isso. Basta comprar aqueles saquinhos plásticos transparentes, como os que o mercado disponibiliza para você colocar os legumes que escolher (geralmente esses saquinhos ficam à venda na prateleira do papel filme/alumínio).

Quando chegar em casa, lave as folhas, brócolis, o que for (sério, isso funciona pra muitos alimentos), deixe secar bem ou seque com o papel toalha. Então, separe em porções individuais dentro dos saquinhos (por porções individuais, entenda a quantidade que você acha necessário para uma refeição). Na hora de fechar o saco plástico, retire o máximo de ar possível. Pode ser apertando com a mão, pode ser sugando o ar com a boca mesmo. Assim, esses alimentos vão se conservar frescos na geladeira por muuuuito mais dias.

Esqueceu de descongelar a carne para a janta? Se for moída, não tem problema

Eu sempre via minha mãe salvando o jantar com carne moída quando não havia mais nada prático para preparar. Isso porque, como são pedacinhos muito pequenos, a carne moída se descongela com o calor da panela mesmo. Você só precisa de:

– Água fervente;
– Carne moída;
– Colher de pau.

Refogue o alho e a cebola normalmente. Depois, coloque a carne moída congelada e regue com água fervente, só o bastante para ficar uma poça rasa no fundo e a carne não queimar. Você verá que a camada mais superficial de carne no fundo ficará cinza. Quando isso acontecer, raspe essa parte com a colher. Enquanto fizer isso, o outro lado ficará em contato com o fundo da panela, certo? Logo, a carne de lá também ficará cinza e você repetirá o processo, assim sucessivamente até descongelar a carne totalmente. Se a água secar, é só regar com um pouco mais e assim a vida segue adiante.

Pode parecer demorado, mas tudo depende da quantidade que decidir usar. Como mora sozinho, o ideal é sempre congelar a carne em pequenas porções de 150g ou 200g. Se for essa quantidade, é bem rapidinho mesmo. Joga um molho de tomate, junta um macarrão e pronto. Janta!

Complemento coringa: massa de pastel!

Ô negócio que dura, viu. É só não guardar em contato com o ar, para não ressecar. Você embala com papel filme e essa massinha, que você compra pronta no mercado, vai durar um tempão na sua geladeira. Se você rechear e colocar na air fryer, vai assar bonito que só com apenas algumas pinceladas de azeite (o recheio não pode ter água, ou  a massa vai abrir e fazer uma lambança).

E ainda rola fazer petiscos com massa de pastel. É só cortar em fatias, pincelar com óleo e colocar na air fryer por uns 3 minutos. Depois, você vira, pincela óleo do outro lado e deixa mais uns minutinhos até dourar. Se quiser um petisco salgado, polvilhe queijo ralado em cima, nas duas etapas. Se quiser um petisco doce, dá pra comer os palitinhos com doce de leite, Nutella ou polvilhar açúcar e canela (vi num restaurante uma vez).

Já tá bom pra acompanhar aquela série na Netflix ao invés da pipoca de micro-ondas, né?

Alguma dessas dicas foi útil pra você? Conhece mais truques simples de cozinha para facilitar a vida de quem mora sozinho? Acha que esses “cheats” podem salvar alguns jantares na correria do dia a dia? Compartilhe com a gente sua experiência morando sozinho nos comentários!