Ah, o sonho de sair da casa dos pais, ter seu próprio canto, suas próprias coisas, suas próprias regras. Morar sozinha foi, sem dúvida, a melhor experiência da minha vida, mas o saldo positivo dessa aventura depende muito do quanto você está preparado e gosta de desafios. Nem só de boleto é feito o terror. Descubra agora 18 tristes verdades que quem pretende morar sozinho precisa saber!

Aviso: não estou aqui para desestimular ninguém, ok? Eu passei por tudo isso sem nenhum tipo de experiência com coisas “do lar”, você também vai conseguir.

18 tristes verdades que quem pretende morar sozinho precisa saber

1. O primeiro vaso/ralo entupido a gente nunca esquece

Cheiro ruim, água nojenta voltando, você às 3 horas da manhã digitando no YouTube: “como desentupir um vaso sem desentupidor”.

Parece uma cena bem cômica, mas isso aconteceu com uma amiga minha no primeiro mês morando sozinha. Depois de muitas tentativas e braços completamente molhados de coisas que é melhor não comentar, uma das técnicas (que envolvia uma garrafa pet vazia) finalmente funcionou.

Eu também passei por uma situação bem complicada com o tanque de lavar roupas, mas estava de dia e consegui sair pra comprar um desentupidor. (Sabia que os pelos de gato/cachorro na sua roupa não derretem dentro da máquina de lavar? Impressionante. Pelo preço que pago no sabão líquido, era o mínimo que devia acontecer).

2. Uma hora ou outra você será OBRIGADO a expandir suas habilidades culinárias

Tive a sorte de sair de casa com uma boa noção de cozinha, mas a real é que passei o primeiro ano da minha aventura jantando miojo, sanduíche e pizza. O motivo: não valia a pena sujar tudo aquilo de louça para só eu comer. Não demorou até que eu começasse a ficar doente, com níveis de sódio altíssimos e nutrientes baixíssimos.

Cara, não tem como escapar. Você não vai morar sozinho por um ano ou dois, a intenção é que seja disso pro resto da sua vida, e você não vai passar o resto da vida se alimentando como adolescente, certo? Minha dica é seguir esses Tasty Demais e Ana Maria Brogui da vida. Em algum momento, você vai começar a curtir a cozinha (lavar a louça toda depois, duvido muito).

3. Você provavelmente se tornará expert em diferenciar diferentes tipos de fungos se formando em potes esquecidos na geladeira

A partir do momento em que você começar a cozinhar, verá que um dos maiores desafios é calcular a quantidade certa de comida para uma única pessoa. Isso resultará em muitos potes guardados na geladeira, que desencadearão o seguinte ciclo:

Esquecimento de pote guardado na geladeira > esquecimento do que tem dentro do pote guardado na geladeira > conclusão de que, seja o que for, deve estar estragado > “eu jogo fora amanhã” > fingimento de que não viu o pote > três meses depois um responsável faz uma visita e resolve o problema.

Meu recorde de “esquecimento” de pote na geladeira até minha mãe aparecer foi de aproximadamente três meses.

Dica: se for pra “esquecer”, esqueça alimentos secos, como bolo, arroz ou macarrão sem molho. Feijão e purê de batata NUNCA.

4. Você não estará isento de se decepcionar com o feijão no pote de sorvete

Essa coisa de esquecer na geladeira pode ser suspeito, mas esquecer no freezer é uma coisa real. No meu caso, quem fazia o feijão era minha mãe e ela frequentemente o congelava sem me avisar (ou me avisava e eu esquecia). Resultado: um belo dia você abre o freezer, encontra um pote de sorvete (afinal consome isso com muito mais frequência do que faz feijão) e LÁ ESTÁ A MALDITA FRUSTRAÇÃO OUTRA VEZ.

Feijão em pote de sorvete é uma maldição que já se espalhou por todas as gerações de todos os brasileiros em todas as residências do país. Aceite.

5. Pagar boleto é ruim, mas você já tentou lavar roupa do “jeito certo”?

“Aline, não é só jogar na máquina?”. Isso é o que as empresas de eletrodomésticos querem que você acredite. NÃO É. Existe uma série de microprocessos dentro do macroprocesso “lavar roupa”, vou citar alguns que me vêm rapidamente à memória:

Reunir a roupa espalhada > colocar no cesto > esperar fazer volume para poder lavar sem desperdiçar água > separar por cor > separar por tipo de tecido > escolher o que lavar primeiro porque você está precisando URGENTE > olhar se as peças têm manchas que a máquina não vai tirar > usar o Vanish da maneira correta seguindo as instruções da embalagem > deixar de molho se precisar > esfregar na mão se precisar > colocar na máquina > NÃO ESQUECER DE ESTENDER > estender > NÃO ESQUECER DE GUARDAR > guardar.

Sabe quantos episódios da sua série preferida “lavar roupa” custa? MUITOS. Ainda mais se tiver roupa branca envolvida.

6. Suas meias nunca estarão realmente limpas

Elas também aparecerão estranhamente deformadas, esticadas e rasgadas em muito menos tempo. O motivo? São a pior coisa que já inventaram para lavar.

Primeiro porque elas vêm em pares. Para sair, você usa uma camisa, uma calça e duas meias. E dificilmente dá pra usar duas vezes seguidas, como outras peças de roupa, porque existe uma coisa chamada suor que, dentro de uma encubadora chamada tênis, resultam em fedor.

Além disso, meia é uma coisa que não adianta só jogar na máquina, porque elas encardem, esticam, deformam, uma desgraça. Minha mãe sempre me fala que preciso deixar de molho, esfregar (não mão, sem escovinha) e só depois colocar na máquina para centrifugar. HA HA HA.

Não esquece de depois de tudo isso tem que guardar as meias, tá? São vários minutos com todas elas espalhadas sobre a cama e você tentando encontrar o par perfeito de cada uma. É mais fácil você se casar com um crush do Tinder do que suas meias permanecerem em pares por mais de seis meses.

7. Suas roupas nunca estarão com um cheirinho gostoso de amaciante

Conseguir aquele cheiro delicioso de amaciante na roupa é algo complexo, depende de várias etapas. Mesmo que você se lembre da mais difícil (estender a roupa assim que a máquina terminar de lavar) você precisará de um ambiente arejado caloroso para que as peças sequem rápido e guardem o amaciante na memória.

Se você mora em apartamento, já aviso que é quase impossível.

Só pra constar, meu recorde de roupa úmida esquecida dentro da máquina é de quatro dias. É claro que precisa lavar de novo.

8. TUDO É CARO

TUDO É MUITO CARO.

Lembra todas as vezes que você se queixou ao seu pai/mãe que a tesoura estava sem fio? Que a porta do seu armário estava caindo? Que o chuveiro tinha um pingo gelado caindo bem no meio?

Quando você mora sozinho, descobre que qualquer, absolutamente QUALQUER comprinha, é muito cara e gastar dinheiro com essas coisas significa DEIXAR PRIORIDADES DE LADO, como o churras, a cerveja ou a estreia da Mulher Maravilha no cinema.

Inclusive, você sabe quanto custa um Vanish?

[bctt tweet=”18 tristes verdades que quem pretende morar sozinho precisa saber: ” username=”plataoplomobr”]

9. Suas tampas de Tupperware também vão sumir

“Aaaaaaaah que inferno, meus pais não guardam os potes com tampa e elas somem, onde vou guardar o meu bolo????!!!!”. SPOILER: SUAS TAMPAS TAMBÉM VÃO SUMIR.

E você pagou por elas! Isso é que é o pior!

Vamos nos lembrar do tópico anterior, TUDO É CARO, e Tupperware é a coisa mais cara de todas, algo que todo mundo precisa ter, um item corriqueiro, indispensável, que custa uma fortuna (a menos que seja de R$ 1,99 e vai quebrar no meio do metrô espalhando sua marmita pela bolsa). Você vai comprar, com o seu suado dinheiro, vai pagar caro e quando menos esperar A TAMPA VAI SIMPLESMENTE SUMIR.

Quer morar sozinho? Beleza, vai lá, mas NUNCA MAIS reclame de um adulto reclamando das tampas perdidas ou das Tupperware que não voltam.

10. Muitas das referências que você pegou no Pinterest se tornarão uma triste história de expectativa x realidade

Gente, isso é triste.

É triste descobrir que até o projeto DIY mais barato do Pinterest não cabe no seu bolso.

É triste descobrir que você vai juntar dinheiro pra gastar naquele projeto DIY do Pinterest e o resultado vai te dar vergonha.

É triste descobrir que aquela decoração “despojada” linda no Pinterest vai parecer um cortiço na sua casa.

Você vai querer um open concept substituindo seu armário por araras e depois vai querer esconder todas as suas roupas porque têm peças demais E/OU a variedade de cores não combina. Você vai querer pendurar luzinhas de Natal em volta da cama para ficar fofo, mas elas começarão a piscar sozinhas ao invés de ficarem estáticas E/OU queimarão a qualquer momento. Você passará horas tentando descobrir qual foi a lâmpada que deu problema, até ficar nervoso a ponto de espumar e no fim jogar tudo no lixo, com os olhos mareados se lembrando dos R$ 15 passagem que gastou só pra comprar aquilo na 25 de março.

É muito triste.

11. Não tem ninguém pra levar papel higiênico pra você

Você já parou realmente para pensar nisso um dia? Se você gritar, ninguém vai responder.

12. Além disso, você só sentirá falta dele quando TODOS OS ROLOS TIVEREM ACABADO

Quando se mora sozinho, a melhor estratégia é guardar todos os rolos no banheiro, ao alcance das mãos. Se você chegar ao ponto de gritar para alguém levar papel higiênico pra você, sabe o que isso significa? Pois é. Que não tem mais papel. Na casa toda.

E o resultado é isto aqui:

Chuveirinho, banho, más recordações e #partiumercado.

13. Cada amigo que faz uma visita se converte automaticamente em 30 minutos a mais de faxina

Fora o tempo que você vai passar limpando a casa ANTES da visita (dependendo do nível de intimidade e desapego seu, é claro). Já falei anteriormente quanto lavar roupa rouba da sua vida episódios preciosos da Netflix. Agora imagine quantos episódios custa lavar louça, varrer, aspirar, passar pano no chão, passar pano das bancadas, tirar pó/pelo de bicho dos móveis, lavar o box, lavar a pia, lavar o vaso… tudo para receber pessoas que, em uma única noite, sujarão tudo novamente, custando mais episódios no dia seguinte.

Você realmente precisa receber visitas na sua casa? Pense bem.

14. Alugar um imóvel não é nada fácil

Essa é a parte mais chata de todas. Se você acha que a dificuldade acaba no momento em que acha um lugar bacana, você está errado. A pior parte de alugar um imóvel é uma filha de satã chamada BURACRACIA, que envolve problemas como: fiador, fiador com imóvel na mesma cidade, fiador com imóvel no mesmo estado, fiador com renda 3 vezes maior que o valor do aluguel condomínio IPTU encargos, SUA RENDA comprovada 3 vezes maior que o valor do aluguel condomínio IPTU encargos, mil e uma documentações autenticadas, seguro fiança, cheque-caução e por aí segue o enterro.

Não é impossível, mas é preciso muito esforço, paciência e oração.

Se quiser ter ideia da burocracia do que é preciso para alugar um imóvel, clique aqui.

15. Administrar uma casa exige muito da memória

A lei não é muito piedosa com os desmemoriados. Logo você descobrirá que a multa por um ÚNICO dia de atraso no aluguel significará R$ 200, até R$ 300 reais a menos no seu orçamento mensal. UM. ÚNICO. DIA. Já aluguei um imóvel que a multa era por volta de R$ 400, mais 2% de juros por dia de atraso (sobre o valor total do aluguel).

Não tenha dúvidas: em algum momento da aventura, os juros, custos e impostos partirão seu coração. E em algum momento você provavelmente esquecerá de pagar uma conta.

16. Morar sozinho não é fácil

Acho que já deu pra ter uma ideia de que nem tudo é festa, dormir tarde, rir na cara da louça suja enquanto assiste Netflix, viver no meio da sujeira até o limite do corpo ou se recusar a tirar o lixo até a vigilância sanitária aparecer na sua porta.

Com o tempo, você vai perceber que sente falta das pequenas coisas que teve durante a vida toda e nunca prestou muita atenção. Comer coisas diferentes. O tempero da comida feita em casa. O cheiro de amaciante na camiseta. A luz da salvação quando acaba o papel higiênico. Alguém responder quando você grita que chegou em casa. Morar sozinho também significa muitas noites de solidão, saudade e aquela vontade doida de passar o domingo com a família.

Não é fácil. Tem que ter jogo de cintura, autoconfiança e muito foco no motivo que te fez querer estar ali.

17. Mas NÃO é um bicho de sete cabeças

Apesar de tudo, morar sozinho também não é tão ruim quanto seus pais querem que você acredite que seja. Muitas vezes os maiores medos deles não se concretizam. Você provavelmente não será assaltado uma vez por dia, você não aparecerá devendo pra um agiota três meses depois e não terá definhado de tanta fome (só cuidado com o sódio). Mesmo uma situação potencialmente ruim, como o desemprego, tem solução.

Morar sozinho mostra pra você que nada é o fim do mundo. Você passa mais tempo com você mesmo, se conhece mais, se surpreende com cada problema novo que resolve sem ligar pra alguém. Com o tempo, você vai preferir pedir ajuda para aquele amigo que também mora sozinho, só porque será mais desafiador ser ajudado por alguém que não seja seus pais/avós/tios/responsáveis.

O “autodescobrimento” e a solidariedade que você descobre nas pessoas faz qualquer experiência valer à pena.

18. Você não se torna um adulto assim que sai da casa dos pais

Isso é a coisa mais importante para passar com sucesso das fases mais difíceis dessa aventura. Não haja como se não precisasse de ajuda. Não haja como se não precisasse mais dos seus pais (ou seja quem for sua referência). Não há vergonha alguma em ligar, pedir conselhos, pedir auxílio, tirar dúvidas. Na verdade, as pessoas que se importam com você provavelmente sentirão falta disso.

Ser adulto não significa ser sozinho. Mas o conceito de adulto é complexo demais para explicar, vamos guardar a conversa para outra hora.

Curtiu o post? Mora sozinho? Já recebeu algum conselho que ajudou você? Tem alguma história de perrengue pra contar? Está pensando em ir morar sozinho e o post ajudou? Não ajudou? Conta tudo pra gente aí nos comentários!

Agora, com licença que preciso fazer uma ligação.